Follow by Email

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Nem todos conseguem um lar



Fotos Elaine Figueira - Lar Encantado
Relutei muito para fazer esta postagem. A emoção tomaria conta de mim, eu não escreveria nada ou seria muito áspera. Esperei um tempo desde que tirei as fotos, mas acho que consigo falar.

Esta é uma praça no bairro da Luz em São Paulo Capital. Além dos gatos que já estão abandonados há anos, sem contudo terem um dono, ainda há o descarte de animais. Sim a palavra é descarte. Como se fossem lixo!

Esta gata branca, foi criada no casa desde pequena. De uma hora para outra a dona surtou e como pegou a gata da praça, "devolveu-a" para lá novamente.

O detalhe importantíssimo, é que a gata não sabe o que aconteceu! Ela ficou mais de 5 anos dentro de uma casa dormindo na cama, tendo atenção (aparentemente por causa do pelo que está bem tratado), carinho e de repente bum! Muda a vida para um local extremamente frio, onde protetoras alimentam-na duas vezes por dia.

A gata preta tem 15 anos! NUNCA conseguiu um dono! Quem a vê com crises de rins ou coluna, caída num canto, por sorte dela que alguém vê, levam-na ao veterinário e ela fica internada por um tempo. Essas pessoas vale dizer não podem assumi-la, pois dentro de suas casas a hierarquia felina ou canina já está colocada, o que tornaria a vida dos que vivem lá ou da gata que está sendo colocada no ambiente, um tremendo inferno!

É claro que quem alimenta tem animais e gosta, compreende, tem compaixão! (frisando que compaixão não é dó e sim, colocar-se no lugar do outro, sentir o que o outro sente, simplesmente  imaginar e sentir-se em resumo, no lugar daquele que sofre)

E sofrem hein? Frio, calor, maus tratos, fome, sede, humilhação, morte, queimaduras, envenenamentos, atropelamentos, sadismo, e etc.

Então eu me pergunto todos os dias: por que as pessoas compram, ou buscam já castrados, vacinados, animais quando o que precisamos fazer é estender as mãos? Você me perguntaria: já pegou um animal assim. Claro, 10 para ser exata. E tenho muitos amigos que já pegaram 28, 40, etc.

Destes todos são cães e gatos e um garoto que vivia nas ruas, meu amigo também convidou-o para compartilhar sua vida e sua casa com ele. Todos vítimas de abandono de alguém, bem escondidinho que não se mostra, pois é covarde, vem de família covarde, onde tudo é feito em baixo das cobertas, no pé do ouvido, à noite quando não tem ninguém.

Hoje só tem alegrias, com os animais ou com o filho.
Não temos posse de quem quer que seja que respira. Compartilhamos nossas vidas com os filhos e filhos de quatro patas que poderiam ter asas ou escamas, quem sabe? Na hora da precisão, abrimos o coração. Somente.

7 comentários:

Cláudia disse...

Tenho tanta pena de ver os bichos na rua, abandonados...

Dói o coração! =(

Strega Mamma disse...

Querida,muito importante este post - adorei.
Há anos peguei uma boxer abandonada na rua...morava numa casa grande e já tinha um boxer ( pura coincidência) e os dois conviveram muito bem.
No dia em que a encontrei, amarrada numa árvore e um guardinha de rua ameaçando de jogá-la na avenida "pra acabar com esse assunto..." até chorei... Enfim , meu cachorro morreu, mudamos para uma apertamento, mas antes( e com muita tristeza) encontramos um belo lar para NINA - um homem que havia sido abandonado pela companheira...( precisa dizer o bem que este encontro fez para ambos ?)
Vivem felizes até hoje !!!
Me aperta o coração ver esses bichinhos...também sou contra comprar animais de estimação quando vemos uma quantidade enorme de animais abandonados...
Bjs !

Lilasesazuis disse...

Ah, Elaine, que o nosso Criador abençõe esses protetores!!

Choro só de pensar na tragédia do abandono, fruto da irresponsabilidade humana!!

Eu aqui em casa tenho 7 miaus ( todos resgatados) e 5 cãezinhos ( todos resgatados).

Sou radicalmente contra comércio de qualquer animal.

O ser humano não tem que ganhar dinheiro às custas de seres de outras espécies!!!!!

Tenha um ótimo final de semana!!

beijnhos,

Lígia e turminha :)

Mari Rehermann disse...

Me dá um dó de ver os bichinhos abandonados, Elaine...Eu adotei a Morghana, minha gata companheira e amiga, em uma ong já fazem quase seis anos, ela foi retirada das ruas por esta mesma ong. Ela é minha vida, não posso me imaginar sem ela!! Se as pessoas soubessem quanto amor e carinho estes irmãozinhos menores têm para nos oferecer, quantas alegrias, quanto companheirismo, não existiriam animais abandonados!! Desumanas são as pessoas que ainda não aprenderam isso!!

Beijos, e tenha um final de semana de paz e luz!!♥

Adriana Duarte - Sentimentos Vivos disse...

Oi Eliane! Obrigada pela visita, já estou seguindo seu blog que é um amor, também gosto muito de gatinhos, pena que não tenho nem um minha filhota é alergica a pelos. Volte sempre, bjus

ELAINE disse...

Li teu post até o fim... Tenho três fofurinhas de algodão (3 gatas brancas)... Em meu blog tem as fotos das três.... Uma delas é a mãe, que apareceu por aqui e a gente adotou e ela deu cria e a gente ficou com ela e duas crias e as outras duas depois que desmamaram, nossa prima levou pra não separar as duas...
Hoje tem post novo!
Um início de semana iluminado!
Abraço fraterno e carinhoso!
Elaine Averbuch Neves
http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

soninha disse...

Garota, eu bem sei do que você está falando. Já cuidei de cinco cães "deixados" aqui em casa comigo, estou com dois poodles, também "deixados" e de olho em cinco a seis gatos de rua que todos os dias se "aboletam' no nosso pátio a fim de serem alimentados e cuidados. Juro por Deus que se eu pudesse eu colocaria todos dentro de casa mas temo que briguem com os cães e eu, que já passei dos sessentinhas há cinco anos, sem nunca haver lidado com gatos, não me saia bem.Fico penalizada,coloco ração, água, leite, peixe (eles adoram), e assim vamos levando até quando Deus me der uma ideia de como e onde abrigá-los melhor.Sei que vamos conseguir, tenho certeza. abraços fraternos...