Follow by Email

quinta-feira, 16 de junho de 2011

O sabor das flores...


Fotos Lar Encantado
E sempre me pergutam: o que vegetarianos comem? Ou você só come mato? Oh! Yes! e Flores!!!


Há tempos eu tento aperfeiçoar o risoto, que eu amo de paixão. E dessa vez penso que consegui:


Você vai precisar de:


- Flores comestíveis, frescas. Compre somente no dia que você irá fazer o risoto.
- duas xícaras de arroz arbóreo
-um litro (mais ou menos) de caldo de vegetais. Esquente a água filtrada, até quase ferver, coloque o caldo, mexa e reserve
- uma cebola branca picada
- uma colher de sopa de manteiga
- queijo parmesão ralado à gosto. Não uso o pecorino, pois alguns são feitos de sangue de ovelha (irrccc!)
- meia xícara de vinho branco seco *
- não coloquei sal, por causa do sabor do arroz arbóreo, do caldo e do queijo.


Fiz na panela elétrica e se não tiver, faça em uma frigideira grande, com antiaderente.


Refogue ligeiramente a cebola num pouquinho de manteiga e gotas de azeite. Acrescente o arroz e vá mexendo, acrescente o vinho e sinta o aroma no ar, em fogo baixo, quando não temos experiência, acrescente flores picadas e guarde um tanto para depois (a gosto ok). Coloque o caldo quente com a concha e mexa até secar novamente. Ainda fogo baixo, acrescente caldo até você perceber que o risoto está ficando cremoso e os grãos transparentes ou ligeiramente transparentes. Acabou o caldo? O arroz está cremoso? Acrescente uma colher de manteiga, o queijo parmesão, misture bem e desligue ou tire do fogo. Coloque as flores para enfeitar. O sabor das minhas flores era parecido com rúcula ou verduras cruas e tenras. D e l i c i o s o!


* E o vinho? Essa aprendi com Nigella Lawson: quando você abrir vinhos, separe uma porção em saquinhos plásticos (podem ser aqueles de lanches eu tinha em casa e  não usava mais, em vez de reciclar, utilizei para isso). Coloque o saquinho dentro de um copo (usei  de aço inox). Ponha o vinho e ponha no freezer. Quando o vinho congelar, retire o copo. Assim, você não estragará vinho, não beberá igual a um gambá para não desperdiçar,  e não precisará abrir um novo toda vez que precisar.


Aproveite!

2 comentários:

soninha disse...

sugere ser delicioso.Da receita o que mais gostei foi a parte do vinho para "não beber igual a gambá"...rs..sui gêneris,bjinhos

Elaine Figueira disse...

Oi Soninha (adoro a sua Minie). Gostou da comparação não é?
Achei ótimo,

Elaine